Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cockpit Automóvel - Conteúdos Auto




Segunda-feira, 05.09.11

APRESENTAÇÃO: Hyundai Veloster


O Hyundai Veloster é um belíssimo coupé que recupera algumas das características da primeira geração nascida no início da década de 90. Mais "habitável" e com um fácil acesso ao banco traseiro, o novo produto rompe ainda mais com o conceito anterior ao apresentar algumas novidades e um importante incremento da facilidade de condução. Saiba já a seguir porquê, nas primeiras impressões recolhidas sobre a nova coqueluche do construtor coreano. O texto de ensaio ao modelo pode ser encontrado AQUI.
Para quem não sabe ou já não se recorda, o Hyundai SCoupé foi um automóvel que ajudou muito a marca coreana a implantar-se no nosso País. A primeira geração desse modelo (1990/1996) aliava algum espaço no banco traseiro e uma mala razoável, a um motor 1.5 que, se não era garantia de prestações grandemente desportivas, lhe permitiu um preço capaz de cativar muito pai de família mais dinâmico.
Com um cunho bastante mais elitista, as gerações que se lhe seguiram ganharam características vincadamente mais desportivas, perdendo muito da versatilidade familiar do primeiro. Talvez por isso nunca tenham conseguido granjear, pelo menos em Portugal, tanta popularidade. Apesar de, no início, a segunda geração ter chegado a rivalizar com um ícone do desporto automóvel, o Toyota Celica.
Serve todo este palavreado para apresentar o modelo que chega agora a Portugal para substituir a anterior (e mal amada) geração Coupé: o Hyundai Veloster.

A questão da terceira porta

O Hyundai Veloster é, naturalmente, mais um veículo com a estrutura de um coupé. Mas contém algumas novidades interessantes.
Para começar tem 4 portas. Dito assim até nem parece estranho, mas a realidade é que tem apenas uma, mais ampla, do lado do condutor, e duas do lado direito. A quarta corresponde ao portão da mala.
Posto isto, o que vêm a seguir não constitui propriamente uma inovação ou é sequer novidade no mundo automóvel; no Mini “carrinha” também se passa o mesmo no que se refere ao número de portas e o facto da sua abertura estar muito bem disfarçada na linha da carroçaria, já é usual em alguns coupés.


Mais versátil

Novidade é uma postura menos agressiva do ponto de vista desportivo. Permite a condução prática de uma viatura familiar e o conceito ganhou outra versatilidade. Proporciona também uma maior habitabilidade interior, acesso mais fácil ao banco traseiro (a terceira porta abre de forma convencional), além de uma bagageira aceitável com 320 litros de capacidade, ou 440 segundo os números do importador nacional.
Existe pneu suplente fino, enquanto os restantes são de 18 polegadas.
Interiormente, há também que realçar a posição de condução tipicamente baixa de um desportivo. O espaço para as pernas dos ocupantes traseiros depende muito das necessidades dos ocupantes da frente mas, no que toca à altura, os passageiros deste banco (apenas dois) podem contar com maior desafogo, graças à forma da carroçaria. E ainda com a serventia de uma consola entre os assentos. Só que não há bela sem senão: parte da estrutura traseira da carroçaria é constituída por vidro, o que me faz adivinhar muita acção do sol sobre quem se senta nestes lugares.
O tablier e o painel central são bonitos, com bastantes comandos provenientes de outros modelos do grupo. Parecem-me também suficientemente funcionais, com o botão de arranque numa posição central bastante curiosa e inusual.
A consola central segue uma linha bastante desportiva, com aplicações em alumínio e entradas para fontes auxiliares de som.

Motores e concorrência

Com tudo isto, o Hyundai Veloster adquire características capazes de agradar a um leque mais abrangente de consumidores e que, de certa forma, o aproximam do conceito do primeiro SCoupé.
Características mais agressivas e temperamento eminentemente desportivo ficam a cargo do Génesis Coupé dotado de um motor a gasolina de dois litros.
Os concorrentes do Hyundai Veloster serão certamente o VW Scirocco, o Renault Mégane Coupé, ou até, claro, do mesmo grupo, o Kia Ceed Coupé. Mas também o Citroen DS4 ou o híbrido Honda CR-Z.
A motorização é uma novíssima e compacta unidade GDI a gasolina de 1,6 litros com 140 cv, cuja versão “Blue Drive”, com caixa manual de seis velocidades e sistema “Stop & Go”, anuncia um consumo médio abaixo dos seis litros. O que favorece as emissões (137 g/km) e, claro está, também o seu preço final. Em Portugal está disponível a partir de 22880 euros.
Por 27490 euros está ainda disponível uma versão DCT dotada com caixa automática de dupla embraiagem.


Veloster nos ralis?

Tudo leva a crer, até porque já existe um modelo preparado para esse fim no mercado americano, que o Hyundai Veloster seja também a nova arma do construtor coreano nos ralis.
Tal como acontece com todos os modelos da gama Hyundai em Portugal, o Veloster beneficia da garantia integral de 5 anos sem limite de quilómetros.

Tabelas de preços e características técnicas


O texto que se segue contém informações mais detalhadas sobre este novo modelo e foi elaborado com base em excertos do comunicado distribuído pelo Departamento de Comunicação da marca.

Novo Hyundai Veloster 1+2 combina emoção com funcionalidade

Inovação no segmento dos coupés compactos com a configuração 1+2 portas, permite uma maior acessibilidade aos lugares traseiros, combinando o estilo de um Coupé com a funcionalidade de um veículo utilitário.
Disponível desde já para o mercado português o Veloster terá ainda como suporte o programa de garantia mais transparente e líder da indústria automóvel, o programa “5 Anos Tripla Confiança”, combinação única de cinco anos de garantia com quilometragem ilimitada, cinco anos de assistência em viagem grátis e cinco anos de verificações anuais ao veículo totalmente grátis.
O Veloster representa a natural progressão da inovadora e singular linguagem de estilo da Hyundai, “fluidic sculpture”, reconhecível nas linhas fluentes inspiradas na natureza. A sua base aerodinâmica assegura um perfil exterior suave que reduz o consumo de combustível.
As linhas do modelo são fortes e dinâmicas, com formas robustas e pormenores cuidados. A grelha hexagonal e o audacioso desenho dos faróis, expressam progresso e modernidade. Enquanto a configuração das portas 1+2 maximiza a funcionalidade, o perfil esguio do Veloster exala uma alma de desportivo com um estilo diferente de tudo aquilo que existe em termos de coupés e hatchbacks.

Dentro do habitáculo

Apesar do estilo de coupé (altura de 1,40 metros), um arranjo interior inteligente permite que o Veloster ofereça um espaço interior e uma bagageira no topo da oferta do segmento. Com um comprimento total de 4,22 metros e uma distância entre eixos de 2,65 metros os engenheiros da Hyundai esculpiram o interior para fornecer um espaço generoso para a cabeça à frente (990 mm), espaço para as pernas (1114 mm) e para os ombros (1412 mm), permitindo assim superior conforto. A capacidade da bagageira é de 320 litros (VDA) / 440 litros (SAE).
O interior está desenhado para satisfazer as exigências dos compradores mais jovens. A inclusão do rebatimento 60:40 no banco traseiro, permite um compartimento de bagagens flexível, enquanto “gadgets” de alta tecnologia e equipamentos tecnológicos foram concebidos paralelamente com o desenho do interior tendo em vista incrementar o conforto a bordo.

Conveniência e equipamento topo de gama

A tecnologia multimédia introduzida no Veloster, permite aos ocupantes estarem ligados a amigos, música e filmes.
No centro desta tecnologia que suporta o sistema de entretenimento do Veloster, está o enorme ecrã TFT táctil de 7 polegadas, que exibe uma série de importante informação ao utilizador. O sistema áudio/vídeo suporta rádio, CD, MP3 e uma série de dispositivos exteriores graças às entradas AUX, USB, iPod, RCA e o sistema de conectividade Bluetooth®. Navegação por satélite e a informação vinda da câmara traseira de ajuda ao estacionamento, são claramente exibidos neste ecrã de elevada resolução, com a informação áudio disponível em 10 línguas diferentes, incluindo o Português.
Mais inovações, como o tecto de abrir panorâmico, o puxador de porta oculto, o ar condicionado automático, o apoio lombar do banco do condutor com regulação eléctrica asseguram que o Veloster é divertido e confortável e onde apetece estar.

Motorização

O Veloster estará disponível para o mercado nacional com um motor a gasolina vivo e eficaz, concebido com materiais leves, oferecendo ao condutor uma condução viva e forte entrega de potência.
O motor gamma 1.6 litros GDI debita 140 CV às 6300 rpm e um binário de 167 Nm às 4850 rpm.
O Veloster disponibiliza ainda dois tipos de transmissão diferentes: uma caixa de 6 velocidades manual e a nova unidade de seis velocidades e dupla embraiagem DCT.
A nova caixa DCT com selector de velocidade por detrás do volante possui os mesmos atributos de uma caixa manual, incluindo baixo consumo de combustível e envolvência na condução, adicionando as vantagens de uma unidade automática tradicional, tais como elevados níveis de conforto (especialmente em cidade) e superior suavidade no engrenamento. Outros benefícios da caixa DCT incluem 5 a 6% de melhoria no consumo de combustível bem como entre 3 a 7% de incremento na aceleração.

Credenciais ecológicas

Ao ter um perfil de coupé com contornos suaves, a aerodinâmica do Veloster foi melhorada para conseguir alcançar um coeficiente de arrasto de apenas 0,32, mais baixo que os principais concorrentes do segmento.
Outras características de estilo asseguram que o Veloster é económico, como, por exemplo, a asa traseira que reduz o arrasto e melhora a estabilidade, um berço do motor sem perturbações aerodinâmicas e pneus de baixa resistência ao rolamento. O motor GDI também beneficia de uma construção ligeira e de uma cambota descentrada que reduz as perdas de energia por fricção.
Quando combinadas com o motor 1.6 litros GDI, a inclusão das tecnologias Blue Drive, como o ISG (Stop/Start) e a gestão inteligente do alternador, permitem ao Veloster alcançar valores de emissões de CO2 e consumos de, respectivamente, 137 g/km e 5,9 /100 km.

Segurança

Entre as medidas de segurança activa incluídas de série, estão o Vehicle Stability Management (que oferece distâncias de travagem mais curtas e um comportamento seguro em qualquer tipo de superfície), ESP (Controlo electrónico de estabilidade), ABS/TCS (anti-bloqueio dos travões e controlo de tracção), assistência à travagem e Assistência ao arranque em declive (Hill Start Assist), esta última apenas disponível na variante com caixa automática DCT.
Os seis airbags do Veloster e os encostos de cabeça activos à frente, oferecidos de série, juntamente com a estrutura de gestão de impactos, contribuem para as elevadas credenciais de segurança do modelo. Airbags para condutor e passageiro, airbags de cortina e airbags laterais, asseguram que na eventualidade de um acidente, o risco de ferimentos na cabeça são reduzidos e os ocupantes estão seguros.

Equipamento em Portugal

Para o mercado nacional o Veloster vai estar disponível com dois níveis de equipamento base distintos, Comfort e Style na variante Blue Drive (ISG) com caixa manual de 6 velocidades e uma versão Style que equipa com a caixa automática de 6 velocidades DCT.
Tendo em vista incrementar o prazer de condução e o conforto a bordo são ainda disponibilizados na versão Blue Style três pacotes opcionais de equipamento, Lux, Premium e Exclusive. Para dar um toque de personalização ao Veloster estão ainda disponíveis em opção os bancos em pele (em três tons de cor diferentes) e as jantes de liga leve Bi-Color de 18 polegadas.


Procura automóvel novo, usado ou acessórios? Pretende saber mais sobre este ou sobre outro veículo?<input ... >

Autoria e outros dados (tags, etc)



Procura carro novo, usado ou acessórios?


Pesquisar neste site

Pesquisar no Blog  


Quem somos...

"COCKPIT automóvel" é um meio de comunicação dirigido ao grande público, que tem como actividade principal a realização de ensaios a veículos de diferentes marcas e a divulgação de notícias sobre novos modelos ou versões. Continuamente actualizado e sem rigidez periódica, aborda temática relacionada com o automóvel ou com as novas tecnologias, numa linguagem simples, informativa e incutida de espírito de rigor e isenção.
"COCKPIT automóvel" é fonte noticiosa para variadas publicações em papel ou em formato digital. Contudo, a utilização, total ou parcial, dos textos e das imagens que aqui se encontram está condicionada a autorização escrita e todos os direitos do seu uso estão reservados ao editor de "Cockpit Automóvel, conteúdos automóveis". A formalização do pedido de cedência de conteúdo deve ser efectuado através do email cockpit@cockpitautomovel.com ou através do formulário existente na página de contactos. Salvo casos devidamente autorizados, é sempre obrigatória a indicação da autoria e fonte das notícias com a assinatura "Rogério Lopes/cockpitautomovel.com". (VER +)