Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cockpit Automóvel - Conteúdos Auto




Sábado, 25.08.12

Como trocar um pneu furado: procedimentos e regras de segurança

Para poupar dinheiro, oferecer mais espaço na bagageira ou simplesmente porque muitos condutores já não sabem substituir um pneu furado, alguns construtores passaram a disponibilizar o chamado “kit anti-furo”. Este é geralmente constituído por uma lata com borracha liquida (destinada a ser injectada para dentro do pneumático de modo a tapar o furo) e por um pequeno compressor de ar para voltar a encher a roda. Mas tudo isto de pouco serve quando se trata de um rasgão lateral ou a o piso do pneu ficou trilhado porque a viatura circulou demasiado tempo sobre a jante. Apesar de já não ser obrigatório demonstrar saber fazê-lo num exame de condução, eis os procedimentos a ter e o modo mais seguro de executar uma tarefa que é, afinal, tão simples quanto rápida!

Antes de mais, convém o condutor verificar regularmente a pressão do pneu suplente. Um período longo de inactividade leva à perda de ar no seu interior, e nada é mais desagradável do que descobrir - justamente no momento em que mais precisamos! - que a roda está afinal… vazia!
O que nem sempre é fácil quando o pneu suplente fica situado por debaixo da viatura ou – muito vulgarmente – apesar de se encontrar guardado na mala, tem o pipo de entrada de ar voltado para baixo.
Em qualquer destas situações é fácil verificar se a roda suplente carece ou não de ar, bastando pressionar uma das suas partes laterais; se estiver demasiado mole, então ele tem certamente tem ar a menos.
Uma das soluções é andar com um pequeno compressor na mala. Actualmente, este acessório pode ser encontrado à venda por menos de uma dezena de euros. E se nunca servir para encher uma roda, um dia talvez seja útil para encher um colchão de praia ou socorrer alguém à beira da estrada…

A segurança em primeiro lugar

Trocar um pneu furado é uma operação simples como se afirmou no início. Requer somente um pouco de força no momento de desaperto da roda e menos ainda no seu aperto como veremos mais adiante.
Contudo, existem alguns preceitos de segurança que devem ser respeitados.
O primeiro deles é colocar o automóvel em posição segura, fora da faixa de rodagem. É recomendável que os ocupantes, a existirem, não permaneçam no interior e coloquem-se também num local o mais afastado da estrada. Devem ser activados sinais de emergência: os quatro piscas e o triângulo à distância regulamentar, além do condutor ter obrigatoriamente de envergar o colete de emergência.
Antes de sair do carro certifique-se que deixou o travão de mão accionado e uma mudança engatada. Se possível “calce” a viatura, colocando algo à frente ou atrás das rodas que irão permanecer no solo, dependendo da inclinação do terreno.
É preferível retirar logo da mala tudo o que vai precisar: pneu suplente, macaco elevatório e a chave de rodas.
Tanto o “aliviar” inicial das porcas ou dos parafusos como o seu aperto final tem, OBRIGATORIAMENTE, que ser feito com as quatro rodas assentes na estrada e sem o macaco colocado. Isso irá evitar que a viatura resvale com a força que é feita no desaperto inicial ou no aperto final.


Colocar o “macaco” no lugar

Existem pontos no chassis específicos para assentar a parte superior do sistema elevatório da viatura. Certifique-se que é nesse ponto que o macaco apoia (se necessário consulte o manual de instruções do veículo) e que a base deste equipamento está bem assente sobre o solo.
Evite o risco do macaco escorregar e, por causa disso, provocar um acidente com consequências graves para si e para o automóvel. Por outro lado, se assentar mal este equipamento sob o chassis da viatura, o mais provável é que ele venha a deformar a chapa.
Após um PEQUENO e LIGEIRO aliviar das porcas ou dos parafusos de fixação da jante ao eixo (basta que os sinta rodar meia volta), com a roda já no ar (apenas uns centímetros, não esquecendo que um pneu cheio tem uns centímetros a mais), efectue o desaperto final e retire a roda furada.

Atenção ao seu peso e tenha cuidado para que não resvale para o meio da estrada!
Efectue a operação inversa com o pneu suplente.
Existe um pequeno truque nesta fase: colocar um pouco de massa lubrificante na porca ou na base do perno, na zona de encosto à jante, vai ajudar a desapertar a roda em ocasiões futuras. Impede também a progressão da ferrugem.
Uma pequena bisnaga de vaselina, por exemplo, é útil para estas alturas.

O aperto final

Colocada a roda “nova” e feito um primeiro ajuste dos elementos de fixação da roda à viatura – efectue esse aperto em “X”, ou seja, não siga simplesmente em sentido “rotativo” -, desça a viatura e retire o macaco.
Dê então o aperto final à roda (novamente em “X”) e está pronto para seguir viagem.
Não esqueça de recolher na mala tudo o que necessitou e de remover, para fora da via, as pedras que serviram de calço ao automóvel.
Convém também não se esquecer da família ou dos ocupantes que estiveram fora do carro enquanto procedia à tarefa!
Na estação de serviço mais próxima volte a verificar e a equilibrar a pressão do ar em todas as rodas.

Para diminuir a força de desaperto e de aperto da roda, existem à venda chaves com o cabo mais comprido. Elas permitem, por exemplo, colocarmo-nos em pé sobre o cabo para fazer o desaperto da roda. Contudo, ao apertar, nunca repita este gesto; basta que aperte à mão, o mais firme que conseguir e com uma força equilibrada a todos os pontos de aperto. O decorrer do tempo, a oxidação e o aquecimento do metal da jante durante a rodagem irá encarregar-se do ajuste final da roda.
Em caso de dúvida, peça que se certifiquem quando for colocar um pneu novo ou reparar o furo. Mas o mais provável é nem ter que se vir a preocupar com isso, a avaliar com o número crescente de viaturas que dispõem de pneu suplente fino e habilitado para fazer apenas meia dúzia de quilómetros.

Procura automóvel novo, usado ou acessórios? Quer saber mais sobre este ou sobre outro veículo?

Autoria e outros dados (tags, etc)


1 comentário

De Anónimo a 25.10.2012 às 17:47

eu tenho uma otima reivenção do pneu de passeio.
livre. de deformações de furo de detonação de calibragem e de assalto nas prinçipais rodovias
e prinçipalmente livre do ar.
mas informações.
e-mail joselitomacthel@hotmail.com

Comentar post



Procura carro novo, usado ou acessórios?


Pesquisar neste site

Pesquisar no Blog  


Quem somos...

"COCKPIT automóvel" é um meio de comunicação dirigido ao grande público, que tem como actividade principal a realização de ensaios a veículos de diferentes marcas e a divulgação de notícias sobre novos modelos ou versões. Continuamente actualizado e sem rigidez periódica, aborda temática relacionada com o automóvel ou com as novas tecnologias, numa linguagem simples, informativa e incutida de espírito de rigor e isenção.
"COCKPIT automóvel" é fonte noticiosa para variadas publicações em papel ou em formato digital. Contudo, a utilização, total ou parcial, dos textos e das imagens que aqui se encontram está condicionada a autorização escrita e todos os direitos do seu uso estão reservados ao editor de "Cockpit Automóvel, conteúdos automóveis". A formalização do pedido de cedência de conteúdo deve ser efectuado através do email cockpit@cockpitautomovel.com ou através do formulário existente na página de contactos. Salvo casos devidamente autorizados, é sempre obrigatória a indicação da autoria e fonte das notícias com a assinatura "Rogério Lopes/cockpitautomovel.com". (VER +)