Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cockpit Automóvel - Conteúdos Auto




Segunda-feira, 18.07.11

ENSAIO: Kia Picanto 1.0/69 cv

Bonito, bem disposto e comunicativo. É assim o mais jovem e mais pequeno representante da marca coreana no nosso País. Se não nos importarmos com um motor que, à partida, até parece pouco colaborante. A culpa está no escalonamento longo da caixa de velocidades e nas preocupações com a economia. No restante é o que já promete do exterior: moderno, bem construído e mais espaçoso do que a versão que substitui. Leva ainda vantagem sobre alguns rivais mais directos, por oferecer lotação para cinco ocupantes.

Uma das coisas que desde logo cativa é o seu aspecto exterior. Este novo Picanto, apesar de continuar compacto, parece que subiu de escalão. A frente característica da marca dá-lhe um ar mais pujante, mais desportivo e bastante mais atrevido. Parte disso deve-o à frente alta e à imponente entrada de ar na zona inferior da carroçaria.
Num todo está também mais adulto. Mais bonito. E mais moderno e mais ao gosto ocidental. Para o segmento a que pertence, os materiais apresentam uma qualidade convincente, rentabilizando convenientemente o espaço interior. Nomeadamente ao nível dos pequenos espaços na consola, no forro interior das portas e num porta-luvas bastante razoável.


Um palmo de mala a mais


Com pouco mais do que um dedo a mais no comprimento do que o seu antecessor, ganhou uma mala um pouco mais convincente: 200 litros, disponibilizados pela presença de um kit anti-furo.
Mas continua a ser necessário um pouco de boa vontade para levar 3 adultos no banco traseiro. Para ocupantes mais pequenos será mais fácil, com o acesso facilitado pela presença das cinco portas. Por isso, ainda que atrás disponha de três cintos de segurança e que o livrete o permita, não se esperem grandes milagres. Apesar do espaço para as pernas até ser agora mais amplo.
Destaca-se positivamente pelo conforto. Um carro tão pequeno não consegue ter, por limitações óbvias, um grande curso de suspensão ou um sistema demasiado elaborado. Mas a do Picanto cumpre satisfatoriamente o seu papel, e o conforto é incrementado ainda graças a um maior trabalho de insonorização. Trabalho esse facilitado, em grande medida, porque este motor não é nem demasiado ruidoso nem vibra demasiado.


Motor castrado


Se bem que a motorização base a gasolina pareça à partida uma semi-desilusão, desculpe-se o motor em si. Porque, após alguma embalagem, até se torna possível atingir e manter uma velocidade de cruzeiro aceitável para a pequena cubicagem deste trí-cilindrico de somente 998 cc. Além de, como atrás se afirmou, ser silencioso e de quase não vibrar.
Contudo, o seu modesto binário só é alcançado às 3500 rpm. Eis-nos portanto perante um dilema: ou optamos por “esticar” as mudanças, já de si com relações algo longas e, por via disso, gastar mais combustível ou, por outro lado, se olha pelos consumos mantendo alguma paciência na aceleração. Mesmo assim, a média dificilmente descerá dos seis litros.


Equipamento. Versões 1.2 e GPL


Por falar em gastos, a versão mais barata custa praticamente 10 mil euros. Um valor aceitável face à qualidade e aos sete anos de garantia de que beneficia. Para encontrar muito mais equipamento, nomeadamente ar condicionado, jantes em liga de 15’’, rádio/CD/MP3, entradas USB e para i-pod, fecho centralizado com telecomando e alarme, por exemplo, há que acrescentar 2500 euros a este valor.
Para conhecer mais sobre este e outro equipamento disponível consulte AQUI o texto da apresentação deste modelo.
Quem desejar mais animação pode sempre contar com os 85 cv da versão 1.2, igualmente a gasolina. O preço já vai a caminho dos 14 mil euros, mas é “sport” e, quanto mais não fosse por causa disso, promete ser mais despachado em cidade e em estrada. Os consumos até nem são substancialmente mais elevados, em parte porque o peso também não varia assim tanto. Qualquer dos modelos, em vazio, tem um peso inferior a uma tonelada.
Quem, pelo contrário, tiver como primeira prioridade a economia, tem como alternativa a versão GPL. Esta vem ocupar o espaço da anterior versão diesel 1.1. Para saber mais pormenores consulte o texto da apresentação deste modelo. (ver AQUI)

Dados mais importantes
Preços desdedesde 9947 euros (LX)
Motores
998 cc, 69 cv às 6000 rpm, 95 Nm às 3500
Prestações
153 km/h, 14,4 seg. (0/100 km/h)
Consumos (médio/estrada/cidade)
4,2 / 3,6 / 5,4 litros
Emissões Poluentes (CO2)99 gr/km


MAIS MODELOS KIA RECENTEMENTE ENSAIADOS:

Autoria e outros dados (tags, etc)



Procura carro novo, usado ou acessórios?


Pesquisar neste site

Pesquisar no Blog  


Quem somos...

"COCKPIT automóvel" é um meio de comunicação dirigido ao grande público, que tem como actividade principal a realização de ensaios a veículos de diferentes marcas e a divulgação de notícias sobre novos modelos ou versões. Continuamente actualizado e sem rigidez periódica, aborda temática relacionada com o automóvel ou com as novas tecnologias, numa linguagem simples, informativa e incutida de espírito de rigor e isenção.
"COCKPIT automóvel" é fonte noticiosa para variadas publicações em papel ou em formato digital. Contudo, a utilização, total ou parcial, dos textos e das imagens que aqui se encontram está condicionada a autorização escrita e todos os direitos do seu uso estão reservados ao editor de "Cockpit Automóvel, conteúdos automóveis". A formalização do pedido de cedência de conteúdo deve ser efectuado através do email cockpit@cockpitautomovel.com ou através do formulário existente na página de contactos. Salvo casos devidamente autorizados, é sempre obrigatória a indicação da autoria e fonte das notícias com a assinatura "Rogério Lopes/cockpitautomovel.com". (VER +)