Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cockpit Automóvel - Conteúdos Auto


Quinta-feira, 13.09.12

ENSAIO: Gama Volvo V40 (T4/179 cv, D2/115 cv, D4/177 cv)

Apesar do V de “Variant” na designação não é propriamente de uma carrinha que estamos a falar. Será certamente mais apropriado considerá-lo um “5 portas”, justificando-se o nome apenas por razões comerciais. Para o caso pouco importa: o V40 é um carro com qualidades suficientes para afrontar modelos como o novo Classe A da Mercedes, o Série 1 da BMW ou o novo Audi A3. E, como é habitual em cada novo modelo da marca, traz uma inovação em termos de segurança: um airbag para peões.
A marca sueca tem vindo a demonstrar uma firme intenção de concorrer directamente com as marcas líderes do segmento de prestígio. Nas mãos de capital chinês, os investidores têm felizmente permitido à Volvo manter todo o “pedigree” de segurança, robustez e qualidade que a tornaram numa grande marca, dotando-a, em simultâneo, de meios para evoluir e acompanhar as novas exigências do mercado.
Pode dizer-se que o V40 é o primeiro produto quase inteiramente concebido desde essa intervenção, apesar da impressão de ser uma versão encurtada da série 60. Com 4,37 metros, este compacto modelo é direccionado para gente nova e apressada, que privilegia a dinâmica em prol do espaço ou de uma utilização mais familiar.
O V40 tem por isso poucas semelhanças com o conceito anterior que recebeu esta mesma designação. Aliás, a antiga V40 evoluiu para V50 (ler AQUI o ensaio) que, fruto de uma agressiva campanha comercial e de um conjunto saudável de atributos, mantém uma carreira comercial bastante satisfatória.

Segurança em evidência

Marca por muitos encarada ainda como conservadora, a Volvo tem feito bastante para se afastar dessa avaliação, ao criar produtos inovadores, arrojados e cativantes.
O V40 é exemplo disso mesmo, contribuindo ainda para reforçar a imagem de segurança que sempre caracterizou todos os automóveis do construtor.
O carro pode conter tudo o que, em termos de equipamento de segurança ou auxílio à condução existe. De série está presente o sistema City Safety, que detecta a aproximação a um obstáculo (um carro parado ou em movimento), avisa, tenta evitar ou reduz as consequências do embate, no caso de não existir qualquer reacção da parte do condutor.
Opcionalmente pode ser acrescentado um módulo para a detecção de peões.
Consoante o nível de equipamento – Kinetic, Momentum ou Summum – poderá ainda dispor de itens como leitura de sinais de trânsito, faróis adaptáveis em função da luminosidade, velocidade de cruzeiro activa (controla a distância em relação ao veículo da frente) e outros sinais de alerta como a detecção de objectos no ângulo morto do espelho ou a transposição involuntária da faixa de rodagem.
Em termos de segurança passiva, pode igualmente ser equipado com airbag para os joelhos, embora a grande novidade seja mesmo a primeira almofada de ar para a protecção de peões (ler AQUI como funciona).
É importante salientar que a existência deste equipamento leva algumas seguradoras a efectuarem descontos sobre o prémio cobrado pelo seguro da viatura.

Qualidade “premium” e inovação

Se é verdade que o V40 mostra ser mais um passo no sentido de se aproximar de marcas “premium”, a Volvo pretende igualmente cativar novos clientes que se encontram no segmento médio familiar das marcas generalistas.
Para isso oferece em acréscimo prestígio, qualidade e equipamento por um preço que não é muito mais elevado, além do prazer que habitualmente representa conduzir um Volvo.
Com uma boa posição de condução em matéria de visibilidade ou acesso aos principais comandos, apenas no início a ergonomia dos assentos dianteiros requer alguma habituação. Não existem também grandes novidades em termos de design do interior, excepção feita ao painel de instrumentos que é capaz de alternar consoante a vontade do condutor.
Este novo painel de instrumentos pode ser integralmente gráfico (é uma opção que faz parte do pacote “Style” e custa €450) apresenta um “layout” personalizável, que vai do estilo mais clássico ao mais desportivo. O condutor pode alternar entre três modos distintos - Elegance, Eco e Performance – fazendo variar as informações, a forma como estas são apresentadas e a cor da iluminação deste painel.
No restante mantém-se a silhueta inconfundível do tablier de um Volvo, sobretudo ao nível dos comandos da sua parte central ou do espaço que é oferecido atrás deste.
Para tornar mais fácil a sua condução em cidade, nomeadamente durante o estacionamento, pode dispor de sensores de estacionamento, sistema de parqueamento automático ou câmara com visão à retaguarda.

Pouco familiar em termos de espaço

Em matéria de habitabilidade, o banco traseiro privilegia a presença de dois adultos de estatura não muito elevada (a menos que lhes seja reservado mais espaço para as pernas com o avanço dos bancos dianteiros), que podem beneficiar integralmente da panorâmica de um tejadilho em vidro que ocupa praticamente toda a superfície superior.
Este tejadilho é uma opção (€1168), dispõe de cortina eléctrica para proteger os ocupantes do sol e acrescenta uns escassos centímetros à altura do interior.
A mala, com 335 litros, fica longe do que é suposto uma carrinha dispor. Quer o acesso como a esquadria mostram que é mais indicada para as necessidades de dois ocupantes do que para um uso mais familiar.

Comportamento e presença dinâmica

A forma compacta e a plataforma dinâmica sobre a qual assenta conferem ao V40 uma atitude em estrada e um desempenho capaz de contentar diferentes estilos de condução.
Desde a mais económica e menos poluente versão D2 1.6 DRIVe, com emissões de somente 94g/km (a partir de 28 mil euros), até à potente e agressiva versão a gasolina de 180 cv (T4), com motor turbo de igualmente 1,6 litros.
Conduzido nas três versões actualmente presentes no mercado português (a outra é o 2.0 D4 de 177 cv), não restam dúvidas que elas apresentam comportamentos e interesses bem distintos.
Sempre seguras e previsíveis, neste campo auxiliadas pelo equipamento de auxílio à condução. Em qualquer delas a insonorização e o conforto acompanham a vocação do modelo: mais perceptível a sonoridade do motor a gasolina e com uma suspensão mais seca a amortecer as irregularidades do piso, maior suavidade no caso das versões a gasóleo. Permanece a percepção do ruído dos motores diesel ao ralenti.
Por causa da forma da consola central e da caixa localizada entre os bancos, pode acontecer algum embaraço do cotovelo ou do braço que comanda o manípulo curto da caixa de velocidades.

Atitudes e vocações distintas

Enquanto o potente motor a gasolina é aquele que naturalmente permite retirar melhor partido do chassis ágil e de uma estrutura que se revela bastante equilibrada, as versões a gasóleo impõem a economia como trunfo principal.
Quer se encontre equipado com o conhecido bloco de 115 cv ou com o penta cilíndrico 2.0 de 177 cv, é sobre estes que recai o interesse dos consumidores portugueses.
Em matéria de consumos os dois motores não apresentam valores substancialmente diferentes, mas a carga fiscal que incide sobre a cilindrada e sobre o baixo valor de emissões tornam naturalmente mais atraente a versão 1.6 Drive com 115 cv. E se ela mostra competência suficiente para um uso mais urbano e pouco exigente em matéria de condução, o mais equilibrado dos dois desejos (economia e desempenho) evidencia-se no motor diesel com 5 cilindros.
A versão D4, a mais potente a gasóleo presente no mercado nacional, com 177 cv, impõe o poderoso e rapidamente acessível binário para garantir uma condução despachada q.b., mas simultaneamente muito acessível e suave graças a uma caixa de velocidades com relações muito equilibradas e ponderadas nos consumos.
A média final deste ensaio superou ligeiramente os seis litros. Mas este valor é seguramente enganador face à pouca quilometragem da unidade ensaiada e ao facto de a condução ter sido predominantemente urbana ou com andamento rápido em estrada.
Todos os motores disponíveis apresentam sistema Stop/Start desligável e relativamente rápido. No caso da temperatura exterior ser elevada e o ar condicionado estar ligado o sistema não interrompe o funcionamento do motor.

Dados mais importantes - 1.6 DRIVe
Preços desde
28.150 euros
Motor
1560 cc, 8V, 115 cv às 3600rpm, 270/285 Nm das 1750 às 2500 rpm, common rail, turbo, geometria variável, intercooler
Prestações
190 km/h, 12,3 seg. (0/100 km/h)
Consumos (médio/estrada/cidade)
3,6 / 3,4 / 4,0 litros
Emissões Poluentes (CO2)
94 a 99 gr/km
*

Dados mais importantes - 2.0 D4
Preços desde34.650 euros
Motor1984 cc, 5 cil/20 V, 177 cv às 3500rpm, 400 Nm das 1750 às 2750 rpm, common rail, turbo, geometria variável, intercooler
Prestações220 km/h, 8,6 seg. (0/100 km/h)
Consumos (médio/estrada/cidade)4,3 / 3,8 / 5,3 litros
Emissões Poluentes (CO2)117 gr/km
*
Dados mais importantes - 1.6 T4
Preços desde
32.955 euros
Motor
1596 cc, 8V, 180 cv às 5700rpm, 240 Nm das 1600 às 5000 rpm, injecção directa, turbo
Prestações
225 km/h, 7,7 seg. (0/100 km/h)
Consumos (médio/estrada/cidade)
5,5 / 4,7 / 7,0 litros
Emissões Poluentes (CO2)
138 gr/km

Procura automóvel novo, usado ou acessórios? Quer saber mais sobre este ou sobre outro veículo?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Segunda-feira, 23.07.12

Volvo V40 proporciona volta ao autódromo do Estoril

O representante português da marca sueca proporciona uma inesquecível experiência de condução ao autódromo do Estoril na compra da nova Volvo V40 (para conhecer com mais pormenor este modelo leia o TEXTO da sua apresentação).
Disponível a partir de 27 900 euros, quando equipada com o motor a gasóleo 1.6 de 115 cv, a campanha, que decorre até 31 Agosto, inclui no preço o “pack Style” (painel de instrumentos digital, sensores e câmara de estacionamento traseiro e alavanca de velocidades iluminada) e a oferta de um contrato de manutenção programada durante 4 anos ou 80.000 km.

Procura automóvel novo, usado ou acessórios? Quer saber mais sobre este ou sobre outro veículo?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Quinta-feira, 07.06.12

VOLVO OCEAN RACE - Reportagem Fotográfica

Sem planos para o feriado e o fim de semana? Está em Lisboa ou arredores? Que tal dar uma saltada ou - mais apropriado será dizê-lo - dar um mergulho na Volvo Ocean Race? Não sabe do que se trata? Pode ver neste texto o que espera quem visitar este espaço instalado na Doca de Pedrouços, mesmo em frente da estação da CP em Algés. Se não está convencido dê uma olhada na reportagem fotográfica que se segue e saiba que tem ainda uma outra boa razão para o fazer: a entrada nesta festa é gratuita!...
Gif Lazer 468x60


Já todos vimos imagens destes barcos no mar, avistá-los "em terra" é outra coisa. Eles revelam-se à distância de uma câmara de telemóvel, das cores garridas do casco e das velas aos pormenores das rodas de leme imponentes ou da lisura do piso do convés.


Estar em terra não serve apenas para descansar ou "esticar as pernas" depois de muitas semanas no mar. O tempo é utilizado para pequenas reparações, para acções promocionais, para reabastecimento, para rever a família ou até para poder dormir numa cama que não seja de lona. E há sempre muita coisa para fazer...


... até coisas aparentemente mais aborrecidas como as limpezas. Não só do casco ou do convés, imagine-se o estado do interior do casco, semanas a fio habitado por uma tripulação que se reveza a fazer estes barcos andarem o mais rápido possível. E eles andam bem depressa, chegam aos 60/65 nós, a velocidade mais elevada que uma embarcação à vela consegue atingir.


No mar os barcos são permanentemente monitorizados por satélite e, de 15 em 15 segundos, a organização sabe o paradeiro exacto de cada um deles. As comunicações são asseguradas por sistemas electrónicos bastante dispendiosos. Aliás, tudo nestes barcos é caro e valioso, a começar pela própria tripulação. Por causa disso foram tomadas medidas adicionais para evitar encontros perigosos com os piratas das águas do Oceano Índico.


Se o tempo ajudar à festa estas ruas vão certamente encher-se de visitantes. No pavilhão da Volvo à esquerda da foto, está em exposição o Concept You da Volvo, um Volvo V60 Plug-in Hybrid que deve chegar aos mercados no próximo ano e um C30 de competição. Além de informações interactivas e de filmes da corrida ou sobre o dia-a-dia dos tripulantes, existem outros motivos de entretenimento...


... como este simulador electrónico de corrida para quem se julga um verdadeiro piloto de carros de turismo.


Ao lado do Pavilhão da Volvo é possível ainda descobrir como funciona o sistema de detecção de peões instalado na maioria da gama da marca sueca, conhecida pela elevada segurança dos seus modelos.


E vamos à festa. Quer mesmo saber o que sentem os tripulantes? Entre neste simulador e agarre-se bem porque as ondas são elevadas, o barco inclina-se bastante e, no mais escuro da noite e no meio de um vasto oceano, alguma coisa pode bater com força no casco. Não se recomenda é que o faça depois do almoço, caso contrário opte por uma visão mais tranquila e tri-dimensional (3D)


Sim, nós sabemos que sábado Portugal entra em campo e é por isso que ao lado do palco principal está um grande ecrã de televisão. Ao longo dos dias do evento, pelo palco vão passar alguns nomes da música portuguesa e não só. Depois, para a noite continuar quente é a vez dos DJ's manterem a música a tocar.


A Marinha não podia deixar de estar presente, oferece até a possibilidade de uma experiência de mergulho com garrafa. OK, não é no mar, mas na piscina insuflável que foi montada não corre o risco de encontros imediatos com as atrevidas taínhas do Tejo... Há mais para ver na tenda ao lado, quem sabe se a oportunidade para ingressar e fazer carreira num dos ramos mais prestigiados das Forças Armadas Portuguesas...


Os mais pequenos não foram esquecidos e na Volvo ninguém quer atirá-los borda fora. Aliás, a marca  preserva acima de tudo a segurança dos mais pequenos mas, neste escorrega, não há espaço para cadeiras elevatórias ou fixações isofix. Só para pular, escorregar, cair e levantar para voltar a repetir a brincadeira.


Até mesmo de uma forma lúdica e divertida há espaço para aprender e consciencializar para a importância da  limpeza e preservação dos mares. Conheça o motivo porque o albatroz é uma espécie tão ameaçada e saiba de que modo todos podemos fazer um pouco para o salvar. E como esse "pouco" é tão importante se repetido por toda a gente.


Na Volvo Ocean Race há espaço para aprender ainda muita coisa relacionada com as artes marinheiras, desde os instrumentos e materiais que são utilizados até aos nós mais vulgares. Existem "comes e bebes" e espaços para a compra de recordações ou de material relacionado com alguns patrocinadores, como a Puma, por exemplo.

Existe a possibilidade de testar vários
modelos da gama, incluindo o inédito
Volvo C30 100 % eléctrico
Num País como Portugal, com história e tradição de mar, a Volvo Ocean Race faz todo o sentido merecer uma importância redobrada. Afinal, esta é considerada o "Dakar" dos mares, a mais dura e exigente corrida de barcos que, ao longo de meses, faz uma viagem de circum-navegação sempre e só ao sabor dos ventos e das correntes.
São apenas seis embarcações porque a logística de um evento destas dimensões implica custos bastante elevados para a organização. A aportagem em Lisboa ou em qualquer outra cidade, desde a montagem da estrutura aos custos operacionais situa-se entre os 3,5 e os 5 milhões de euros. Mas o impacto directo para os locais visitados, seja em termos turísticos, exposição mediática (a Volvo Ocean Race tem ampla cobertura televisiva e não só), operações logísticas, etc, pode atingir os 90 milhões.
São estes números expressivos que explicam a razão do elevado profissionalismo e também a importância que é dedicada a um evento que é desejado por muitas cidades costeiras.
Lisboa, por causa da privilegiada situação geográfica que detém, merece continuar a fazer parte dos planos de futuras edições.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Segunda-feira, 28.05.12

Nova Volvo V40 aporta em Portugal

Lisboa, é palco da primeira aparição pública do novo Volvo V40. Além dos barcos da Volvo Ocean Race, na Doca de Pedrouços revela-se ainda a  versão eléctrica do Volvo C30, o protótipo "Concept You" e uma Volvo V60 Plug-in Hybrid. Além de um sem número de outros atractivos – concursos, regatas, exposições, música… - num evento único que percorre o Mundo inteiro. A entrada é livre.
Depois de apresentada no Salão de Genebra em Março último, a novíssima Volvo V40 faz a sua primeira aparição pública na Volvo Ocean Race em Lisboa. (saber MAIS sobre este evento)
Mais uma excelente razão para dar um salto a Belém de 31 de Maio a 10 de Junho e conhecer o mais recente membro da família Volvo. (conhecer  AQUI mais pormenores sobre o modelo, incluindo preços para Portugal)
Para os 100 "pioneiros" que encomendem uma Volvo V40 até 31 de Julho, a Volvo Car Portugal preparou uma oferta muito especial:
- O Style Pack, que inclui painel de instrumentos digital, sensores e câmara de estacionamento traseiro e alavanca de velocidades iluminada.
- A oferta do contrato de manutenção programada durante 4 anos ou 80.000 km
- Uma inesquecível experiência de condução no Autódromo do Estoril ao volante da V40.
Os visitantes da Volvo Ocean Race são ainda desafiados a participar num passatempo em torno da nova Volvo V40 que dá prémios e garante bons momentos de diversão.
Tudo isto sem ter que pagar bilhete!



Procura automóvel novo, usado ou acessórios? Quer saber mais sobre este ou sobre outro veículo?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Quarta-feira, 23.05.12

TÉCNICA: Airbag para peões da Volvo

Sete sensores e uma tecnologia avançada garantem a abertura, à velocidade da luz, de um airbag sobre a área do pára-brisas da nova Volvo V40. Pioneira no âmbito da segurança automóvel, a marca sueca volta a inovar, ao ser - mais uma vez - o primeiro fabricante a apresentar um airbag para peões. A almofada de ar insufla em milésimos de sendo mas a sua deflagração só acontece entre os 20 e os 50 km/h. Saiba a seguir como funciona este novo equipamento.
Na China, 25 por cento das mortes resultantes de acidentes de viação são provocadas por atropelamento. Na Europa, esse valor é de 14 por cento e, nos EUA, ronda os 12 por cento.
Mas os atropelamentos provocam um número ainda mais elevado de feridos. Os ferimentos mais graves, na zona da cabeça, são causados pelo embate contra a área rígida do capot, bordo inferior do pára-brisas ou pilares em aço que sustentam este vidro.
Tendo em conta esses dados, a Volvo Car Corporation iniciou o desenvolvimento de uma nova abordagem à protecção dos peões. O sistema assenta num conjunto de sete sensores, incorporados na parte dianteira do carro, que transmitem sinais para uma unidade de controlo. Esta rapidamente interpreta a presença de um peão, avalia o risco e faz accionar o airbag, como se percebe através do vídeo que se segue.



Só até 50 km/h

Para que o processo pudesse desenrolar-se, as dobradiças do capot tiveram que ser equipadas com mecanismos de libertação pirotécnica. Quando o sistema é activado, a deflagração desses mecanismos faz puxar um pino que liberta a parte traseira do capot. Na fase de enchimento da almofada de ar, essa zona do capot eleva-se então dez centímetros, enquanto o airbag se entende e, dessa forma, protege o peão do embate no rebordo ou no vidro dianteiro da viatura.
Por outro lado, este mecanismo retirou alguma rigidez à cobertura do compartimento do motor, permitindo que, ao elevar-se, crie também um efeito de amortecimento e aumente a distância até ao ponto de embate.
Logicamente, todo o processo desenvolve-se em centésimos de segundo. Quando insuflado, o airbag protege toda a área inferior do pára-brisas – incluindo as escovas de limpeza do mesmo – e a parte inferior dos pilares A.
Para evitar a sua deflagração a alta velocidade, o sistema só é activado em velocidades entre os 20 e os 50 km/h. Até porque 75 por cento de todos os acidentes envolvendo peões ocorrem até 40 km/h.
Este sistema complementa a segurança proporcionada por outra tecnologia lançada pela Volvo em 2010: o dispositivo que provoca a travagem automática da viatura até uma velocidade de 35 km/h, se o motorista não reagir a tempo à presença de um peão na rota da viatura. Para velocidades superiores, a redução, igualmente automática, da velocidade do carro contribui, mesmo assim, para diminuir as consequências da colisão.

Procura automóvel novo, usado ou acessórios? Quer saber mais sobre este ou sobre outro veículo?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Segunda-feira, 23.04.12

APRESENTAÇÃO: Volvo V40 (MY 2013)

A habitual noção de segurança presente em cada um dos modelos da marca escandinava aliado ao igualmente tradicional luxo nórdico que habita o interior de cada Volvo. Na nova V40 pressente-se ainda um invejável carácter capaz de proporcionar uma surpreendente dinâmica de condução, que só motores económicos mas com grande performance são capazes de assegurar.
Com 3 motorizações na altura do seu lançamento em Portugal - os eficientes motores diesel D2 e D4 e o motor turbo a gasolina T4 - as primeiras unidades chegarão ao nosso País entre Julho e Agosto. Mas já está disponível para encomendas, com um preço de entrada de 28.150€. Os primeiros 100 compradores terão direito a uma inesquecível experiência ao volante da nova V40 no Autódromo do Estoril para que possam tirar o melhor partido da sua dinâmica de condução. Traz ainda, como grande novidade, um airbag para peões!

Não regateia desafios e é o próprio construtor quem anuncia o intuito de enfrentar a concorrência alemã na classe "Hatchback Premium". Numa nova carrinha compacta e elegante, com tudo o que encontra em qualquer Volvo de maiores dimensões - segurança, design escandinavo, conforto, ergonomia e dinâmica de condução – há ainda espaço para uma mão cheia de inovações.
Totalmente centrado no consumidor e concebido a pensar em quem o irá conduzir e à altura das suas expectativas, foram tomados em consideração um conjunto de comentários e sugestões de milhares de consumidores, recolhidos em todo o mundo.

Traço dinâmico

Com um design marcante e original, existe uma aura de qualidade premium na atenção dedicada aos detalhes.
Exteriormente, a forte imagem de marca é marcada pelo conjunto óptico e pela grelha. As linhas vincadas do capot contrastam com um pára-choques fluído e moderno, dotado de iluminação diurna em led.
A dianteira mais arredondada e os faróis colocados à face destinam-se a diminuir as lesões para os peões, enquanto o capot dispõe de zonas de deformação que servem para absorver as energias de um impacto e atenuar as consequências daí resultantes. Em caso de embate é accionado ainda um airbag para peões (ver mais abaixo).
A traseira é bastante envolvente, disfarçando o acréscimo típico das carrinhas e integrando-se harmoniosamente no resto do conjunto. Acaba com isso por sacrificar a capacidade da mala, que não deverá chegar sequer aos 400 litros.
A zona traseira eleva-se ao nível da parte inferior do pára-choques, para reforçar o dinamismo das linhas e revelar, em cada extremidade, as ponteiras cromadas de saída de escape.



Acima de tudo isto, o tejadilho panorâmico fornece ao habitáculo a iluminação e o bem estar necessários a uma condução tranquila.
Interiormente, seguindo o traço típico que caracteriza os restantes modelos da marca sueca, o novo painel de instrumentos é integralmente gráfico e apresenta um layout personalizado capaz de o tornar mais intuitivo e informativo.
Significa isto que ele pode ser personalizado em três modos distintos, dispondo e revelando ao condutor as informações da forma que ele mais desejar: Elegance, Eco e Performance. (ver video)
Apesar da silhueta inconfundível do painel de bordo manter-se, sobretudo ao nível da sua parte central, os contornos aligeirados e os pormenores de design destinaram-se a conservar a nobreza típica da marca e simultaneamente modernizarem um conceito que já prima pela sua funcionalidade.

Dos motores à segurança

Toda esta abordagem nova completa-se com uma estrutura que prima por uma ágil dinâmica de condução.
A gama de motores anunciada estende-se do ecológico D2 com emissões de CO2 de apenas 94 g / km ao motor turbo a gasolina T5 com 254 cv e aceleração de 0 a 100 km / h em 6,7 segundos.
Além de todos os motores estarem equipados com sistema auto/stop e dispositivo de recuperação de energia, passa a estar disponível o sistema automático de estacionamento.
Para executar a manobra, passa a ser necessário controlar apenas a caixa de velocidades e acelerar ou travar quando é pedido pelo sistema. O dispositivo encarrega-se, de modo automático, de realizar as manobras necessárias de direcção.
Como é da praxe, a aposta maior é na área da segurança, disponibilizando o “City Safety” (até 50Kms/h), que é de série, ou o equipamento de detecção de peões, este como um opcional.
Sempre na vanguarda em matéria de segurança, a marca sueca volta a inovar ao apresentar o primeiro airbag para... peões! Esta novidade mundial visa reduzir e/ou evitar as lesões em atropelamentos em tráfego urbano.
Por isso, a Volvo anuncia a V40 como o mais inteligente e seguro modelo Volvo na história da marca, esperando vir a vender 90.000 unidades por ano.
A produção arranca em Maio, na Bélgica, com as primeiras unidades a chegarem a Portugal durante o Verão.
A seguir, em inglês, estão as características de todas as motorizações escolhidas para a nova gama, ainda que, naturalmente, nem todas se destinem a Portugal. Consoante o mercado algumas destas especificações podem sofrer ligeiras alterações:



Procura automóvel novo, usado ou acessórios? Quer saber mais sobre este ou sobre outro veículo?

Autoria e outros dados (tags, etc)


Pesquisar neste site

Pesquisar no Blog  

Quem somos...

"COCKPIT automóvel" é um meio de comunicação dirigido ao grande público, que tem como actividade principal a realização de ensaios a veículos de diferentes marcas e a divulgação de notícias sobre novos modelos ou versões. Continuamente actualizado e sem rigidez periódica, aborda temática relacionada com o automóvel ou com as novas tecnologias, numa linguagem simples, informativa e incutida de espírito de rigor e isenção.
"COCKPIT automóvel" é fonte noticiosa para variadas publicações em papel ou em formato digital. Contudo, a utilização, total ou parcial, dos textos e das imagens que aqui se encontram está condicionada a autorização escrita e todos os direitos do seu uso estão reservados ao editor de "Cockpit Automóvel, conteúdos automóveis". A formalização do pedido de cedência de conteúdo deve ser efectuado através do email cockpit@cockpitautomovel.com ou através do formulário existente na página de contactos. Salvo casos devidamente autorizados, é sempre obrigatória a indicação da autoria e fonte das notícias com a assinatura "Rogério Lopes/cockpitautomovel.com". (VER +)